Lançamentos literários de junho/2017

Oi gente! Hoje eu vim mostrar para vocês os lançamentos de junho do Grupo Autêntica e da Editora Intrínseca. Eu sei que tem muitos lançamentos maravilhosos de várias editoras legais, mas infelizmente não dá pra colocar todos neste post. Então escolhi alguns que achei que muitos irão gostar. Acompanhe!

 Grupo Autêntica

O país que não teve infância
As sacadas de Antônio Callado
São os últimos anos do governo militar, uma onda de desmandos e pessimismo paira sobre o país. Entre 1978 e 1982, Antonio Callado escreveu crônicas semanais na coluna “Sacada” da revista IstoÉ. O país que não teve infância reúne 86 desses textos, em uma seleção da jornalista Ana Arruda Callado, todos inéditos em livro. Além do panorama político, retrato de um Brasil marcado pela ditadura, a coletânea aborda também temas como religião, cultura, viagens, movimentos sociais, amigos e causas indígenas, e revela a inquietação de Callado: um perspicaz jornalista literário, intelectual antenado com seu tempo e com as mudanças do mundo. E não se assuste, leitor: aqui você vai ler a história, o que realmente acontecia, mas não pense que se trata de um livro sombrio. É a escrita de um observador atento, que acreditava no Brasil.

Sobre gatos – Doris Lessing (autoria), Julia Romeu (tradução)

Doris Lessing (1919-2013), Prêmio Nobel de Literatura em 2007, é uma das mais reconhecidas escritoras do planeta. Seu caso de amor com gatos começou na infância, na fazenda africana onde cresceu, e sua fascinação pelos felinos só fez aumentar ao longo dos anos em que dividiu sua casa e sua vida com essas “criaturas domesticadas”. Sobre gatos é uma deliciosa coletânea que reúne três narrativas inéditas no Brasil: “Gatos em particular”, “Rufus, o sobrevivente” e “A velhice de El Magnífico”. É um trabalho de raro afeto e delicada compaixão, sem deixar de lado certa mordacidade, bem ao estilo de sua escrita. O que une, por exemplo, seres humanos e gatos? Qual é a experiência desse relacionamento sob a ótica de uma escritora tão preocupada com a sociedade, suas perspectivas sociais e políticas? Os apaixonados por gatos vão encontrar nas páginas deste livro momentos de alegria e reflexão

Cult 20 anos: melhores entrevistas -Daysi Bregantini, Welington Andrade (Organização)

Cultura, termo tão preciso quanto abstrato, refere-se a conceitos em diversas disciplinas intelectuais e em sistemas de pensamento distintos.
A cultura existe na vida coletiva e está relacionada à produção e à transmissão do conhecimento.
A comunicação –tornar comum, partilhar – ajuda a preservar e aprimorar a cultura, e essa é uma das contribuições do jornalismo cultural.
Criada em 1997, a revista Cult é a mais longeva revista de cultura do país e procura debater e refletir, em parceria com a pesquisa acadêmica, o conhecimento também como ação para a cidadania.
As entrevistas aqui reunidas foram selecionadas com muito cuidado entre as centenas que foram publicadas ao longo dessas duas décadas e permanecem atuais, esclarecedoras, vigorosas.

Editora Intrínseca

ATÉ QUE A CULPA NOS SEPARE – LIANE MORIARTY
Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes. Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas – não daquele dia, mas da vida inteira. Em Até que a culpa nos separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.

EM BUSCA DE ABRIGO – JOJO MOYES

Afastada da mãe desde a juventude, quando fugiu de sua pequena cidade rural na Irlanda, Kate jurou que seria uma mãe presente. Mas a vida é um ciclo que se repete, e Kate agora precisa encarar o abismo que surgiu entre ela e a filha, Sabine. Prestes a viajar para encontrar a avó que nunca conheceu, Sabine não está nada animada. Mas a natureza impetuosa e inquisitiva da jovem forçará a avó a encarar seus segredos há muito enterrados e a fará perceber que talvez tenha chegado a hora de finalmente curar as feridas do passado. Em seu primeiro romance, Jojo já exibia seu talento para contar histórias emocionantes e narrar a vida em família, seus segredos, traições e dores do passado, mas também a redescoberta do amor. Em busca de abrigo é uma trama cheia de surpresas, assim como a vida real.

PIANO VERMELHO – JOSH MALERMAN

Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação – ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração. Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir. Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.

Se você gostou, adquira através da Amazon e ajude o blog a crescer.

Siga o blog nas redes sociais!

Facebook  ❤  Twitter  ❤  Google+  ❤ Instagram  ❤  Pinterest

 

Anúncios

5 respostas em “Lançamentos literários de junho/2017

  1. Oies! Menina adoro a temática da ditadura militar e com certeza esse livro do Antonio Callado entrará para a minha wishlist, muito obrigada pela indicação 🙂 E quero muito esse novo livro da Liane Moriarty, eu li nesse ano “Pequenas grandes mentiras” e me apaixonei pelo estilo de escrita da autora! 🙂 Bjos ❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Continuo feliz por saber que grandes livros ainda estão sendo produzidos. Isso faz com que eu acredite cada vez mais que a literatura impressa, tem a digitalizada, como se fosse uma aliada e não uma inimiga.
    Parabéns aos escritores e ao Projeto Atraídos Pela Leitura.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s