As melhores citações de O Memorial do Desterro

Oi gente! No final de dezembro eu fiz a leitura desse livro e quero compartilhar com vocês as melhores citações de O Memorial do Desterro. Este livro escrito por Mauro Maciel tem uma premissa bem interessante, tudo gira em torno de um mistério: o protagonista precisa descobrir sobre a vida do seu inquilino que acabara de morrer e para ser enterrado é necessário que seja escrito um memorial sobre a vida do morto.

 

Assim, o protagonista que é um ex-escritor, viaja da cidade onde mora no nordeste, e vai até o sul do país onde seu inquilino está para fazer esta descoberta, escrever o memorial e realizar o sepultamento. Mas será que esse homem irá conseguir concluir este feito? Visto que, ele não conhece o inquilino, viu apenas uma vez e já não se recorda e não se sabe nada da vida do mesmo, que antes de morrer fez uma limpa no apartamento e não deixou nada que pudesse servir de pista. Para conhecer o final desta história, leia O Memorial do Desterro!

Melhores citações de O Memorial do Desterro

ISBN: B075VY1H24
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2018
Páginas: 192
Skoob: adicione
Compre: Amazon

Sinopse: Romance vencedor do Prêmio Kindle de Literatura (2ª edição). Nessa narrativa, um renomado escritor – que há 20 anos não escrevia e que residia em uma vila de pescadores do nordeste brasileiro – vê-se impelido a voltar para a cidade que abandonou para providenciar o sepultamento de seu inquilino, o qual fora encontrado morto ao lado de um barco à vela, às margens de um rio, na fictícia cidade de Santa Maria do Mar Revolto, no sul do Brasil.
Com o morto, apenas uma carta foi encontrada e ela estava endereçada ao seu escritor preferido. Identificado como irlandês, o falecido inquilino permanece insepulto durante vários dias, sem que nenhum parente, amigo ou vizinho manifestasse interesse em providenciar o enterro. Diante dessa inusitada situação, o redator-chefe de obituários de Santa Maria do Mar Revolto resolve telefonar para o escritor, solicitando que assumisse o encargo de realizar o sepultamento, cujos trâmites dependiam apenas do registro de um obituário no Livro Tombo dos Mortos. [Leia mais]

“Detalhes que uma folha de papel jamais poderia me revelar como, por exemplo, a expressão do olhar do meu inquilino, o timbre de sua voz, a força de seu aperto de mão, a extensão do seu sorriso. Enfim, esses detalhes da personalidade que os contratos e as certidões não conseguem demonstrar a ninguém.”

 

“Sou apenas um homem que tenta salvar com palavras a memória de uma pessoa quase indecifrável.”

 

“E não há nada como o cansaço para fazer um homem duvidar das suas mais íntimas e firmes convicções.”

 

“Não sou escravo da verdade. A verdade é apenas o melhor sentido que nós damos para os acontecimentos.”

 

“nunca perca a vaidade. A vaidade é sintoma do bem-estar da alma; da alma que aprecia sua morada, ainda que temporária.”

 

“O que nos salva do esquecimento não são as sepulturas, mas os escritos.”

memorial do desterro

Siga o blog nas redes sociais!

Facebook  ❤  Twitter ❤ Google+ ❤ Instagram ❤ Pinterest

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.