Resenha – Tríptico – Karin Slaughter

Conheci a escrita de Karin Slaughter há pouco tempo quando li “A Garota dos Olhos Azuis” e já fiquei impactada com a forma como ela escreve thriller.  Agora, foi a vez de conhecer a história contida em Tríptico. 

Resenha TRIPTICO

ISBN-10: 8501093459
Tradutor: Gustavo Mesquita
Ano: 2012
Páginas: 392
Editora: Record
Skoob: adicione
Compre: Amazon

A história tem início no ano de 1985, quando Mary Alice, uma adolescente de 15 anos, é assassinada em sua própria cama. Ela foi estuprada e teve o corpo mutilado. De acordo com as investigações, a última pessoa a está com a garota antes do crime foi o adolescente John Shelley, um jovem problemático, usuário de drogas e que vive com más companhias. Ele foi acusado, preso, julgado e condenado a uma pena de 22 anos a prisão perpétua pelo assassinato de Mary Alice Finney.

Ocorre uma passagem de tempo. O ano agora é 2006 e o detetive Michael Ormewood é designado para investigar o assassinato de uma prostituta em um conjunto habitacional. Ela foi estuprada, assassinada e estava com o corpo cheio de marcas de mordidas. Além disso, teve a língua arrancada por uma dentada do assassino.

É importante ressaltar que o assassinato da prostituta Aleesha Monroe foge à regra, pois o serial killer tem preferência por adolescentes.

A partir do início dessa investigação foram descobertos novos casos de garotas que foram estupradas e tiveram a língua arrancada. Como os casos estavam acontecendo em vários lugares, foi chamado o detetive Will Trent, um policial que faz parte de uma divisão especial. Ele atua como consultor e auxilia a polícia em casos de crimes violentos. 

Paralelamente a esses casos, vamos conhecer a história de outro personagem, John Shelley,  que está em liberdade condicional após ter ficado 20 anos em uma prisão. No momento, ele apenas deseja comprar uma pequena TV para assistir a sua programação favorita. Quando consegue entrar na loja e o atendente pega a ficha de John e vai consultar a análise de crédito, descobre que John tem uma pontuação altíssima e vários bens em seu nome. O ex-presidiário fica bastante confuso e amedrontado, pois passou os últimos vinte anos em uma prisão e não possui nada de valor. Diante da descoberta que alguém está usando o seu nome, John Shelley procura descobrir quem está utilizando a sua identidade e qual seria o motivo.

A história não é linear, os capítulos são alternados. Alguns se passam em 1985, em seguida são narrados fatos ocorridos em 2006, que seria o tempo presente da história, logo volta para o ano de 2005 e assim por diante.

Tríptico está divido em três partes e é narrado em terceira pessoa. Logo nas duas primeiras partes, o leitor é apresentado aos personagens e fica a par dos últimos acontecimentos: os ataques às adolescentes, os assassinatos e a tentativa de um ex-presidiário de voltar a  viver em liberdade. No entanto, é na última parte que o leitor irá se surpreender com a descoberta do assassino e a trama ganha um novo ritmo. Fica impossível deixar de acompanhar a polícia, liderada por Will Trent, numa incansável busca pelo assassino.

É um suspense eletrizante, que prende o leitor. Eu não consegui parar de ler este livro. A trama é tão bem construída, que a partir da segunda parte você começa a ligar os pontos e se sente dentro da historia. A cada pista deixada pelo narrador, você faz uma nova descoberta, ou mesmo cria uma teoria. 

Os personagens são muito bem desenvolvidos. Não se engane com o mocinho e muito menos com o “vilão” da história. Você vai se surpreender com Tríptico.

É importante ressaltar que neste livro tem cenas de violência sexual e se você é sensível a esse tipo de leitura, procure evitar. 

Siga o blog nas redes sociais!

Facebook  ❤  Twitter  ❤ Google+ ❤ Instagram  ❤ Pinterest  ❤  Filmow

Anúncios

7 comentários sobre “Resenha – Tríptico – Karin Slaughter

  1. Isa Ueda disse:

    Nossa, eu li só um livro dela, e acho que não consigo mais, sabe? Pelo menos por enquanto. Eu sou estranha kkkkk, tem monte de livro pesado que eu leio de boa, mas o dela, nossa, eu achei muito tenso. Talvez eu não estivesse preparada, sei lá. E pelo que vc fala, acho que com esse seria a mesma coisa. Vamos ver ne. Quem sabe eu volte a ler Karin Slaughter algum dia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.