Resenha – Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Oi gente! Já faz um bom tempo que eu tenho este livro na minha estante. Esta edição contém três obras de Jane Austen. Eu li a primeira Razão e Sensibilidade e esta é a segunda obra Orgulho e Preconceito que foi o segundo livro para o projeto 12 livros para 2019.

Em uma época em que a única maneira de uma mulher ascender-se socialmente fosse através de um casamento com um homem rico, Jane Austen faz uma crítica ao comportamento da sociedade inglesa do final do século XVIII e início do XIX. 

Orgulho e preconceito - Atraidos Pela LeituraISBN-13: 9788544000847
Ano: 2015
Páginas: 632
Idioma: português
Editora: Martin Claret
Skoob: adicione
Compre na Amazon

Orgulho e Preconceito revela uma sociedade na qual a mulher não tinha direitos, nem voz e era obrigada a viver subordinada a algum homem, seja ele o pai, o marido e na falta destes, a um parente mais próximo.

A história neste livro gira em torno da família Bennet composta pelo Sr. e Sra. Bennet e suas filhas Jane , Elizabeth, Mary, Lydia e Kitty. A trama tem inicio com a chegada do Sr. Bingley, homem bastante rico e solteiro e essas duas últimas palavras são motivos suficientes para deixar todas as mulheres da localidade em polvorosa. Tanto as solteiras que buscavam um “bom marido” quanto suas mães que tentavam arranjar “um bom casamento” para as filhas.

O Sr. Bingley oferece um baile onde apresenta as irmãs Bennet a alguns conhecidos e dentre eles está seu amigo o Mr. Darcy. Logo de imediato Elizabeth sente uma enorme antipatia por Darcy, o qual ela achou muito arrogante e orgulhoso.

O sentimento de desprezo de Lizzy Bennet por Mr Darcy só aumenta quando ela passa a conversar com o Sr. Wickham, um militar que conhece Darcy desde a infância e começa a relatar as injustiças que sofreu em suas mãos.

A metade do romance criado por Jane Austen se desenvolve através desses acontecimentos: Jane se apaixona pelo Sr. Bingley que logo precisa fazer uma viagem de última hora e deixa a moça em uma espera insuportável, Lydia sempre de olho nos militares que estão alojados na vila mais próxima e Lizzy detestando cada vez mais o Mr. Darcy.

Nesse ínterim, os Bennet recebem a visita do Sr. Collins, o possível herdeiro da propriedade, pois de acordo com os costumes da época se o casal não tivesse nenhum filho homem, as filhas não poderiam se tornar herdeiras dos bens dos pais. E logo, pensando em solucionar este problema, a Sra. Bennet não vê problema algum em tentar casar uma das filhas com Sr. Collins, e assim, não correr o risco da propriedade sair das mãos dos Bennet.

orgulho-e-preconceito-jane-austen

Leia também: O Bosque de Faias

Orgulho e Preconceito é uma das obras mais importantes da Literatura Universal e é inegável a importância e representatividade da sua protagonista. Lizzie Bennet é uma personagem que não se submete aos padrões impostos pela sociedade na qual faz parte, ela é questionadora e possui ideias próprias e essas qualidade a difere das mulheres do seu tempo. Essas características somadas à sua beleza fizeram com que o Mr. Darcy acabasse se apaixonado por ela. E por falar em Mr. Darcy, ele é o exemplo perfeito de que não devemos julgar as pessoas pela aparência.

Confesso que Orgulho e Preconceito não conseguiu me conquistar logo de início, senti dificuldade com essa obra, a leitura não fluiu por um bom tempo, mas consegui concluir o livro. 

Siga o blog nas redes sociais!

Facebook  ❤  Twitter ❤  Instagram ❤ Pinterest

14 comentários em “Resenha – Orgulho e Preconceito – Jane Austen

  1. Última leitura do ano, sem dúvidas, maravilhosa, mas consigo te entender. As primeiras 20 página se arrastaram por horas, mas as demais voaram para mim. Mr. Darcy já se tornou um crush da vida, com certeza. Amei demais!
    Vamos ver se me animo a ler outros clássicos.
    Parabéns pela resenha, beijos :*******

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi Gio, conseguistes terminar? Parabéns!
    Parei em 47%, e não fui adiante. Respeito quem terminou, mas é um livro chato demais. Tem livros melhores para comprar e ler, mas vai de cada um. E foi minha segunda tentativa. Não sei se vou insistir na leitura maçante.
    Na verdade quando o comprei, não sei o que me chamou atenção.

    Curtido por 1 pessoa

      1. Li três livros esse mês, ainda quero ler outro porque comprei cinco outros, que pela sinopses me atraíram muito, mas por hora não lendo nada, mas Orgulho e Preconceito não faz mais parte das minhas leituras. O brabo vai ser continuar de um lugar imaginário na minha mente, tentando lembrar dos personagens, e de onde parei, um dia qualquer, se houver, para o seu final. No momento não tenho interesse em continuar. Concorre com outros livros chatos que já tentei ler e nunca finalizei.

        Curtir

  3. Oi, Gio. Tenho medo de tentar começar a ler o livro e ele não me agradar, mesmo sendo um classico e uma referência na literatura. Pelo menos saber que vc concluiu a leitura me deixa mais esperançosa! E sua resenha parece tornar o livro mais interessante 😊

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.