Resenha – Dom Casmurro – Machado de Assis

Dom Casmurro é uma daquelas obras clássicas que precisamos ler pelo menos uma vez durante a nossa vida. Publicado em 1900, Dom Casmurro, junto com Memorias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba formam a chamada tríade realista machadiana.

Este é o quinto livro do desafio de 12 livros para 2019. Foi mais uma leitura concluída com sucesso e recomendo muito esta preciosidade da nossa Literatura.

Resenha Dom Casmurro Machado de AssisISBN-13: 9788532204158
Ano: 1997
Páginas: 223
Editora: Ática
Skoob: adicione
Compre o seu exemplar na Amazon

Neste romance de Machado de Assis, o protagonista Bento Santiago, antes chamado de Bentinho, começa a rememorar a história da sua vida.

“O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência.”

Ele inicia contando como recebeu o apelido de Dom Casmurro e em seguida, relata acontecimentos do período da adolescência quando ouviu escondido, uma conversa entre sua mãe e José Dias sobre a promessa que ela fizera de enviá-lo para o seminário. Bentinho também descobre estar apaixonado pela vizinha Capitu e revela à garota a promessa de sua mãe. 

Capitu pensa em alguns planos para evitar que se cumpra a promessa, porém, nenhum deles funciona e Bentinho é levado para o seminário. Durante a ausência de Bentinho, Capitu se aproxima de D. Glória, ao tempo em que no seminário, Bentinho encontra em Escobar, um amigo e confidente. 

Diante da ótima relação entre D. Glória e Capitu, a viúva começa a ver com certa satisfação um futuro relacionamento entre Bentinho e a garota. Mas ainda teria que resolver a questão da promessa, e a solução chegou através de Escobar que também desejava sair do seminário para se dedicar ao comércio.

“— Sua mãe fez promessa a Deus de lhe dar um sacerdote, não é? Pois bem, dê-lhe um sacerdote, que não seja você. Ela pode muito bem tomar a si algum mocinho órfão, fazê-lo ordenar à sua custa, está dado um padre ao altar, sem que você…”

Bentinho inicia os estudos no Curso de Direito, se forma aos vinte e dois anos e se casa com Capitu. Escobar também se casa com Sancha, uma amiga de Capitu e os dois casais estreitam ainda mais os laços de amizade.

Depois de alguns anos tentando engravidar, Capitu da à luz a um menino que recebe o nome de Ezequiel (primeiro nome de Escobar), em homenagem ao amigo e assim, retribui a homenagem que Sancha e Escobar fizeram ao colocar na filha o nome de Capitolina (Capitu). Os anos passam e Bentinho passa a nutrir uma grande desconfiança: seu filho Ezequiel apresenta traços semelhantes aos de Escobar.

Leia também: O Enfermeiro

Passado algum tempo Escobar vai nadar no mar e morre afogado. Durante o velório,  Capitu olha fixo para o defunto, ao tempo em que derrama algumas lágrimas. Foram estes, motivos suficientes para que uma dúvida cruel começasse a perturbar Bentinho. Capitu o traiu ou não com o seu melhor amigo?

“Capitu olhou alguns instantes para o cadáver tão fixa, tão apaixonadamente fixa, que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas…”

dom-casmurro-machado-de-assis

Dom Casmurro trata-se de uma das obras de Literatura Brasileira mais estudadas nas Universidades do Brasil e de vários outros países. A obra traz à luz do debate, temas bastante polêmicos como o ciúmes e o adultério. Narrado em primeira pessoa, temos apenas a visão unilateral do narrador-protagonista. Diante disso, o leitor precisa ficar atento para não se deixar convencer pelo narrador, visto que, este não é totalmente confiável. 

Devido ao fato de nunca ter havido uma confirmação da possível traição de Capitu, cabe ao leitor fazer este julgamento.  Porém,  mesmo seguindo algumas pistas que o narrador vai deixando ao longo da história, ainda assim, não será possível responder com absoluta certeza se Capitu traiu ou não Bentinho.  E isso nos mostra mais uma vez à genialidade da escrita de Machado de Assis, que criou uma narrativa repleta de ambiguidade, além de ter construído uma das personagens mais emblemáticas da Literatura Brasileira: Capitu, com seus “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”, ou simplesmente Capitu, uma mulher inteligente, forte e sagaz.

 

7 comentários em “Resenha – Dom Casmurro – Machado de Assis

  1. Acho interessante essa discussão de Capitu traiu ou não Bentinho, mas sinceramente, fui obrigada a ler esse livro com 14 anos na escola, isso foi horrível, tenho asco só de lembrar, hahaha.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.