Leituras do mês de fevereiro, março e abril/2017

Oi gente, tudo bem com vocês? Já faz algum tempo que eu não posto aqui no blog, pois me mudei de casa e vcs devem imaginar a correria que é para se fazer uma mudança. Além disso, passei por uma ressaca literária daquelas (ou foi preguiça mesmo!?), realmente não sei. O que eu sei é que fevereiro, março e abril foram meses em que eu não li praticamente nada. Acompanhe as poucas leituras que eu fiz nesses três meses.

MEDIEVAL_1467411303594431SK1467411303B

ISBN-10: 8582431007
Ano: 2016 / Páginas: 232
Idioma: português
Editora: Draco

Sinopse: Organizado pelos especialistas em Idade Média e ficção histórica Ana Lúcia Merege e Eduardo Kasse, eles participam com contos cheios de magia ao lado de Melissa de Sá, A. Z. Cordenonsi, Roberto de Sousa Causo, Erick Santos Cardoso, Nikelen Witter, Karen Alvares e Helena Gomes.

Com este livro você viajará pelo tempo e pelo espaço, para essa época onde sempre se imaginam os mais incríveis mundos de fantasia. Num tapete mágico, num drakkar, num corcel de batalha — ou simplesmente nas asas de sua imaginação. Confira a  resenha aqui

Continue lendo “Leituras do mês de fevereiro, março e abril/2017”

Anúncios

Leituras do mês – janeiro/2017

Oi gente, tudo bem?
Hoje eu vou mostrar pra vocês as leituras que eu fiz no mês de janeiro. Foram bem poucas, mas foram livros maravilhosos e que eu indico pra todos.

O primeiro livro que eu li esse ano foi A vida que ninguém vê de Eliane Brum. Vocês  podem conferir a minha opinião sobre ele nesta resenha.

a_vida_que_ninguem_ve
Sinopse: Uma repórter em busca dos acontecimentos que não viram notícia e das pessoas que não são celebridades. Uma cronista à procura do extraordinário contido em cada vida anônima. Uma escritora que mergulha no cotidiano para provar que não existem vidas comuns. O mendigo que jamais pediu coisa alguma. O carregador de malas do aeroporto que nunca voou. O macaco que ao fugir da jaula foi ao bar beber uma cerveja. O álbum de fotografias atirado no lixo que começa com uma moça de família e termina com uma corista. O homem que comia vidro, mas só se machucava com a invisibilidade. 

Continue lendo “Leituras do mês – janeiro/2017”