Resenha – Memórias da Infância em que Eu Morri – Hugo Pascottini Pernet

A primeira vez que vi um post deste livro no Instagram, eu já me interessei pelo título. Achei bem interessante e já fiquei curiosa para conhecer a história contida nele. E que história! A resenha de hoje é do livro Memórias da infância em que eu morri – entre realidade e invenção I. Este é o segundo livro que li para o Projeto Atraídos Por Nacionais

resenha Memorias da infancia em que eu morriISBN-10: 8558333432
Ano: 2018
Páginas: 172
Editora: Penalux
Skoob: adicione
Compre na Amazon

Sinopse: Já no prólogo, o livro traz a situação pela qual a história do menino Hugo se envolve e desenvolve. A narração do ambiente da casa do protagonista é descrita primeiramente com a exposição de um relacionamento saudável entre seus pais.
De repente, sem muitas razoáveis explicações, surgem entre marido e mulher as primeiras discussões, seguidas de uma enormidade de atitudes estranhas, como choros, rezas… Todos os acontecimentos levam o personagem a concluir que há algo de muito perigoso acontecendo em seu organismo. Ele, que havia passado por diversos exames médicos, sem saber ao certo o porquê de todos eles, começa a ser proibido pelos pais de tomar conhecimento sobre o que de fato lhe está acontecendo.
A obra, narrada pela voz do protagonista infantil, soa bastante íntima ao leitor, que se apega e se envolve com a história no desejo de descobrir o que está acontecendo com o narrador e qual o desfecho tomará o enredo, formando assim a sina última de Hugo.

Continuar lendo

Anúncios